A Casa D`Agua - SUSPENSO ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM 22 BAIRROS DO RECIFE ESTA QUINTA

Jun

08

SUSPENSO ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM 22 BAIRROS DO RECIFE ESTA QUINTA

Paralisação forçada para consertar vazamento no Arruda vai atingir 140 mil pessoas. Boa notícia para o Agreste é o início dos testes na Adutora do Siriji.

 

O abastecimento de água de 22 bairros do Recife será suspenso nesta quinta-feira (8), das 6h à meia-noite, por conta de uma manutenção emergencial em uma subadutora do Sistema Integrado Tapacurá e Alto do Céu. A paralisação vai atingir 140 mil pessoas. Confira abaixo os locais afetados. 

A paralisação é para consertar um vazamento de grande porte em uma tubulação de 600 milímetros de diâmetro, na Rua Professor José dos Anjos, próximo ao DNOCS, no bairro do Arruda, na Zona Norte da cidade. Para isso, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) vai ter que fechar algumas válvulas e registros que são essenciais para a distribuição de água nessas localidades.

Mais de 20 profissionais irão trabalhar na operação. Segundo a Compesa, o fornecimento de água será restabelecido após a finalização dos serviços. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone: 0800 081 0195.

Confira lista de bairros afetados
Rosarinho, Graças, Aflitos, Água Fria, Mangabeira, Santo Amaro, Torreão, Santana, Encruzilhada, Tamarineira, Torre, Bomba do Hemetério, Beberibe, Hipódromo, Casa Forte, Parnamirim, Jaqueira, Madalena, Arruda, Espinheiro, Campo Grande e Casa Amarela. 

 

Água para o Agreste

A Compesa iniciou nesta quarta (7) a fase de testes da Adutora do Siriji, o que significa que nas próximas semanas Surubim, Bom Jardim, João Alfredo e Orobó, no Agreste pernambucano, voltarão a receber água pela rede de distribuição. Essas cidades estão sem abastecimento de água regular por conta da seca no Agreste, desde que a Barragem de Pedra Fina, em Bom Jardim, entrou em colapso, afetando mais de 100 mil pessoas.

A nova adutora percorrerá 37 quilômetros com água da Barragem de Siriji, em Vicência, na Mata Norte, até se integrar ao Sistema Palmeirinha, em Bom Jardim. Além disso, ajustes estão sendo projetados para que a água também possa atender outras cidades do Agreste Setentrional, enquanto não for construída a Adutora do Alto Capibaribe.

A Compesa informou que o projeto da Adutora do Siriji foi concebido em tempo recorde pelos técnicos da companhia, 90 dias. A obra, financiada pelo Ministério da Integração Nacional, custou R$ 34 milhões.

A Barragem de Siriji tem uma vazão regularizada de 500 litros de água por segundo, desse total, 150 l/s são utilizados para abastecer oito cidades da Mata Norte - Vicência, Buenos Aires, Itaquitinga, Aliança, Condado, Machados, Macaparana e São Vicente Férrer - e a outra metade da vazão será destinada para as cidades atendidas pelo Sistema Palmeirinha.

O reservatório de Siriji atingiu, na semana passada, segundo a Compesa, a sua capacidade máxima de 17,3 milhões de metros cúbicos de água e começou a transbordar, volume que assegurará o abastecimento das oito cidades da Mata Norte e os quatro municípios do Agreste por cerca de dois anos. Antes do colapso da Barragem de Pedra Fina, Surubim e outras 14 cidades eram abastecidas pelo Sistema Jucazinho, que entrou em colapso em setembro do ano passado e que ainda continua seca.

     Portal FolhaPE em 07/06/17

Compartilhe: